DÚVIDAS FREQUENTES

1. Como eu devo proceder para pagar a minha dívida?

Primeiramente, faça contato com a empresa onde você possui dívida. Caso não saiba qual é a empresa ou onde ela está localizada, compareça com documento de identificação (RG e número do CPF), a uma de nossas lojas de atendimento ao público, localizadas nos seguintes endereços:

Rua Boa Vista, 62 – Centro – São Paulo
Rua Gabriela Mistral, 199 – Penha – São Paulo
Rua Mario Lopes Leão, 406 – Santo Amaro – São Paulo
Rua Marechal Tito, 1.042 – São Miguel Paulista – São Paulo

Horário de atendimento: de segunda à sexta-feira, das 8h30 às 17h30.

Se residir no interior de São Paulo, procure o serviço de proteção ao crédito de sua cidade.

Mas, se você mora em outro estado, envie-nos uma mensagem através de nosso Fale Conosco e lhe daremos as instruções para acesso.

2. Eu já paguei a dívida e agora, como faço para retirar o meu nome do serviço de proteção ao crédito?

No instante que houver quitação do débito, cabe à empresa tomar as providências para o cancelamento do registro de débito. Caso não o faça, entre em contato com a empresa e solicite o cancelamento do registro.

Você poderá, ainda, levar pessoalmente uma cópia da quitação do débito à Rua Boa Vista, 62 – Centro – São Paulo, CEP: 01014-911 ou enviar pelo correio, para que o Serviço de Proteção ao Crédito informe à empresa sobre a apresentação do comprovante e solicite as providências de cancelamento.

Se estiver no interior de São Paulo capital, dirija-se ao Serviço de Proteção ao Crédito mais próximo.

Mas, se você mora em outro estado, envie-nos uma mensagem através de nosso Fale Conosco e lhe daremos as instruções para acesso.

3. Estou com o nome incluído no serviço de proteção ao crédito, porém não conheço o débito. O que devo fazer?

Em primeiro lugar você deve entrar em contato diretamente com a empresa que está realizando a cobrança para entender e/ou regularizar o valor que consta em aberto.

Caso não consiga identificar a empresa, proceda conforme instruções contidas na Pergunta 1.

4. Em caso de falecimento do devedor, como devo proceder?

Entre em contato com a empresa onde o devedor falecido mantinha a dívida, apresente a certidão de óbito para que a empresa proceda ao cancelamento ou se habilite no inventário. Se preferir, envie pelo correio ou leve pessoalmente uma cópia da certidão de óbito à Rua Boa Vista, 62 – Centro – São Paulo, CEP: 01014-911 para que o serviço de proteção ao crédito sinalize o fato à empresa, para que esta defina as providências a tomar.

5. Tenho cheques devolvidos. Como faço para regularizá-los?

Compareça à sua agência bancária e solicite orientações. O Cadastro de Cheques sem Fundos é controlado pelos Bancos e somente eles podem fazer as baixas, conforme os pagamentos são efetuados.

6. Tenho cheques devolvidos e não sei quem são os credores?

Você deverá comparecer à sua agência bancária e solicitar a microfilmagem dos cheques, a fim de localizar o nome e endereço da empresa para quem foi devolvido o cheque.

Antes de qualquer coisa, é preciso esclarecer que o cheque incluso no CCF tem por regra que este tenha sido devolvido pela segunda vez. E cabe ao Banco sacado (onde o consumidor tem conta corrente), fazer a inclusão no CCF, que é mantido e administrado pelo Banco Central. Quando a informação aparecer em consultas de crédito, ela aparecerá somente com indicação do Banco sacado, mas não da empresa para quem foi dado o cheque.

Assim, é importante que o correntista sempre anote no canhoto do cheque para qual empresa ou pessoa está passando o cheque. Desta forma, conseguirá identificá-lo, se este for devolvido e precisar ser pago e resgatado.

Mas, se ainda assim o correntista não se lembrar para quem deu o cheque, as dicas a seguir poderão ajudá-los.

– Procure o banco que fez a inclusão no CCF e peça o número, valor e data de emissão do cheque que foi devolvido. É possível pedir, também, a indicação da conta em que este cheque foi depositado (microfilmagem).

– Tendo os dados acima, o consumidor deve se dirigir à empresa credora, a fim de regularizar o débito, exigindo de volta o cheque original. Com isso, a recuperação de crédito é o final deste ciclo (junto ao lojista).

– De posse do cheque, prepare uma carta ao Banco sacado. Junte o original do cheque recuperado, recolha no banco as taxas pela devolução do cheque e protocole uma cópia dos documentos entregues para regularização no Banco Central. Mas, se o credor não tiver mais o cheque ou tiver inutilizado-o, o consumidor deve pedir orientações ao banco onde tem conta, sobre como proceder.

Por fim, o próprio banco se encarregará de enviar o pedido, com o cheque, para liberação do CCF.

Peça protocolo (recibo de entrega) da carta ou formulário ao gerente do banco para quem entregar os documentos.

7. Tenho protestos e não sei em que cartórios estão protestados?

Para cartórios do estado de São Paulo, compareça com documento de identificação e número do CPF a uma de nossas lojas de atendimento ao público localizadas nos endereços abaixo.

Rua Boa Vista, 62 – Centro – São Paulo
Rua Gabriela Mistral, 199 – Penha – São Paulo
Rua Mario Lopes Leão, 406 – Santo Amaro – São Paulo
Rua Marechal Tito, 1.042 – São Miguel Paulista – São Paulo

Horário de atendimento: de segunda à sexta-feira, das 8h30 às 17h30.

Se residir no interior de São Paulo, procure o serviço de proteção ao crédito de sua cidade.

Em se tratando de Protestos de outros estados, sugerimos procurar o Cartório Distribuidor, onde será possível obter Certidão de Protestos.

8. Tenho um protesto, porém não sei quem é o credor. Como localizá-lo?

Você deverá dirigir-se ao cartório que efetuou o protesto e solicitar a certidão positiva de protesto. Nela constará o nome da empresa credora.

9. Quando ocorre uma “renegociação ou acordo” de dívida junto ao lojista, o que é feito com o registro de débito?

Quando ocorre uma renegociação ou acordo (novação de dívida), o lojista deve elaborar um contrato, que será assinado pelo consumidor devedor, o qual passará a valer para aquela dívida (uma nova dívida). Desta forma, caso exista registro incluído no serviço de proteção ao crédito, o mesmo deve ser cancelado pela empresa credora.

1. Como faço para verificar se o meu nome está no serviço de proteção ao crédito?

Compareça com documento de identificação e número do CPF em uma de nossas lojas de atendimento ao público localizadas nos endereços abaixo.

Rua Boa Vista, 62 – Centro – São Paulo
Rua Gabriela Mistral, 199 – Penha – São Paulo
Rua Mario Lopes Leão, 406 – Santo Amaro – São Paulo
Rua Marechal Tito, 1.042 – São Miguel Paulista – São Paulo

Horário de atendimento: de segunda à sexta-feira, das 8h30 às 17h30.

Se residir no interior de São Paulo, procure o serviço de proteção ao crédito de sua cidade.

Mas, se você mora em outro estado, entre em contato com nossa Central de Atendimento e receba as instruções: Clique aqui para entrar em contato e tirar outras dúvidas.

Caso já tenha cadastro para suas próprias consultas pela internet, acesse www.consumidorpositivo.com.br

2. Recebi uma carta do serviço de proteção ao crédito avisando que meu nome será incluído na base de dados de devedores. Como eu faço para consultar o meu nome na Internet?

Acesse o site: www.consumidorpositivo.com.br, clique no link “Carta de Aviso de Débito” e seguir o passo a passo que será indicado no site.

3. Gostaria de obter uma senha para consultar as minhas dívidas ativas no SCPC, pela Internet. É possível?

A senha de acesso à consulta via internet é enviada somente nas cartas de aviso de registro débito. Caso você não tenha recebido a carta e deseje pesquisar o seu nome, compareça em uma das nossas Lojas de Atendimento ao Público, com os seus documentos pessoais.

Rua Boa Vista, 62 – Centro – São Paulo
Rua Gabriela Mistral, 199 – Penha – São Paulo
Rua Mario Lopes Leão, 406 – Santo Amaro – São Paulo
Rua Marechal Tito, 1.042 – São Miguel Paulista – São Paulo

Horário de atendimento: de segunda à sexta-feira, das 8h30 às 17h30.

Se residir no interior de São Paulo, procure o serviço de proteção ao crédito de sua cidade.

Mas, se você mora em outro estado, Clique aqui para entrar em contato e tirar outras dúvidas e nosso atendimento lhe orientará como fazer, conforme a cidade onde você estiver.

4. A minha senha para a consulta do CPF via internet expirou. Como faço para consultar?

Não há problema. Basta você utilizar o número da senha para fazer o seu cadastro no site e poderá gravar seu login e senha, e o acesso será liberado. Se preferir, poderá também fazer a consulta pessoalmente. Veja as instruções: Se estiver em SP, compareça a uma de nossas Lojas de Atendimento ao Público, com os seus documentos pessoais.

Rua Boa Vista, 62 – Centro – São Paulo
Rua Gabriela Mistral, 199 – Penha – São Paulo
Rua Mario Lopes Leão, 406 – Santo Amaro – São Paulo
Rua Marechal Tito, 1.042 – São Miguel Paulista – São Paulo

Horário de atendimento: de segunda à sexta-feira, das 8h30 às 17h30.

Se residir no interior de São Paulo, procure o serviço de proteção ao crédito de sua cidade.

Mas, se você mora em outro estado, Clique aqui e nosso atendimento lhe orientará como fazer, conforme a cidade onde você estiver.

1. Para que serve este cadastro?

O cadastro serve para identificar a pessoa, que poderá informar seu login e senha pessoais, e permitir que, a partir daí, ela possa acessar seus dados sempre que desejar.

2. Qual a vantagem de preencher este Cadastro?

A partir do cadastro você poderá registrar mais rapidamente um alerta no serviço SOS Cheques & Documentos e fazer parte do Cadastro Positivo da Boa Vista. Além disso, caso tenha recebido a carta de aviso de débito do SCPC, utilizando o número do protocolo, você passará a ter acesso à consulta do seu CPF neste site a qualquer momento.

3. Posso ter acesso às informações em meu nome, preenchendo este Cadastro?

Se você recebeu uma carta de aviso de débito, você poderá efetuar um cadastro definitivo e, assim que aprovado, terá seu login e senha pessoais, o que permitirá acessar seus dados sempre que desejar. Mas, se não recebeu o protocolo para o cadastro, terá acesso às outras funcionalidades, exceto consultas.

4. Como receber login e senha para ter acesso às informações em meu nome?

Para o cadastro definitivo de login e senha de acesso, você somente poderá fazê-lo se tiver o recebido Carta de Aviso de Débito, com indicação de um protocolo. Caso contrário, o seu cadastro será feito, mas o login dará acesso às demais opções: SOS Cheques e Documentos e Cadastro Positivo.

Depois de preenchido o cadastro, você deverá aguardar o e-mail de confirmação que será enviado. Verifique sua caixa de SPAM para evitar que este importante e-mail seja considerado SPAM.

5. Quais os serviços a que tenho acesso, ao fazer este cadastro?

Cadastramento mais ágil no registro de SOS Cheques e Documentos, além de poder optar por fazer parte do Cadastro Positivo da Boa Vista. E se você recebeu a carta de aviso de débito do SCPC, passará a ter acesso permanente para consultar seu nome através do site.

6. Como faço para atualizar os dados no meu cadastro?

Basta efetuar seu login e clicar em “Meu Perfil” . Lá você verá seus dados e poderá atualizá-los. Lembramos que a alteração de dados no site da Boa Vista não substitui ou faz a atualização de dados cadastrais junto aos bancos, concessionárias e lojas onde você possua alguma relação comercial ou não.

7. Como faço para trocar a minha senha?

Na página inicial, escolha a opção LOGIN no menu superior. Na tela seguinte, identifique-se com seu login e senha e, na próxima página, novamente no menu superior, escolha a opção “MINHA CONTA” e, depois, o item “ALTERAR SENHA”.

8. Esqueci minha senha. Como faço para recuperá-la?

Basta clicar no item “Esqueci minha senha”, logo abaixo da opção de login e aguardar o envio para o e-mail original de seu cadastro.

9. Estou fazendo meu cadastro e está retornando mensagem que não foi possível incluir. O que devo fazer?

Nosso sistema valida os cadastros por questões de segurança. Se houver alguma inconsistência nos dados, o sistema recusa o cadastro. Assim, para poder realizar seu cadastro junto à Boa Vista Serviços e utilizar nossos serviços, siga estas instruções:

- Envie cópia de seu CPF, RG e comprovante de endereço (não precisam ser autenticadas);
- Anote em uma das cópias a seguinte frase: “Solicito cadastro no Boa Vista Consumidor Positivo”;
- Informe também, na cópia do documento, o seu e-mail e telefone de contato (com DDD);

Assim que recebermos todos os dados acima daremos prosseguimento ao cadastro.

Você deve enviar os documentos para a “Boa Vista Serviços – Caixa Postal 660 – CEP 01031-970 – São Paulo/SP”.

Aquisição

1. Posso utilizar os serviços do Radar Pessoal para monitorar o CPF de outra pessoa?

O Radar Pessoal só permite que o cliente acompanhe informações sobre o próprio CPF, junto às bases de dados da Boa Vista. E é importante saber: o conteúdo destas informações enviadas ao consumidor é confidencial.

2. Após a assinatura da proposta de adesão do Radar Pessoal, em quanto tempo recebo as informações e passo a ser monitorado e assim ficar ciente de uma possível utilização indevida dos meus dados cadastrais?

Assim que estiver confirmado o pagamento da taxa referente ao plano adquirido pelo consumidor.

3. Estou com dificuldade de adquirir o Radar Pessoal ou acessar o Portal Boa Vista Consumidor Positivo. Como devo proceder?

Entre em contato pelos seguintes canais:
– Fale Conosco (clique aqui)
– Central de Relacionamento, pelo telefone (11) 3003-0101.

4. Como posso alterar o plano contratado do Radar Pessoal?

Você pode fazer o upgrade de seu plano a qualquer momento, escolhendo um novo plano e confirmando a aquisição.

Notificação

5. Como será o primeiro envio de relatório do Radar Pessoal?

Assim que receber a confirmação de pagamento da sua operadora de cartão de crédito, o Radar Pessoal enviará um aviso por SMS e seu relatório para o endereço de e-mail cadastrado.

6. Sou cliente do Radar Pessoal, mas a aplicação não me envia informações há alguns dias. Isto é sinal de problema?

O Radar Pessoal informa quinzenalmente o usuário sobre a ausência de alterações de dados em seu cadastro. Essa é a confirmação de que a situação permanece idêntica ao último relatório enviado.
O intervalo máximo sem comunicações entre o Radar Pessoal e o cliente é de 15 dias.

7. Sou cliente do Radar Pessoal e não recebi nenhuma notificação até o momento.

Verifique em sua Caixa de E-mails as pastas Lixeira ou Spam. É importante verificar se o recurso Anti-Spam do seu provedor não está impedindo os e-mails de chegarem ao destino.
Ou entre em contato conosco pelos seguintes canais:
- Fale Conosco (clique aqui)
- Central de Relacionamento, pelo telefone (11) 3003-0101.

8. Sou cliente do Radar Pessoal e recebi uma notificação de contrato próximo do fim. O que devo fazer?

Para renovar o serviço, basta acessar “Minha Conta”, efetuando o login no Portal Boa Vista Consumidor Positivo – www.consumidorpositivo.com.br, e optar pela renovação entre os Planos disponíveis.

9. Sou cliente do Radar Pessoal e gostaria de alterar meus dados de contato. O que devo fazer?

Acesse “Minha Conta”, efetuando o login no Portal Boa Vista Consumidor Positivo – www.consumidorpositivo.com.br, e no menu “Meus Dados”, clique em “Editar” para atualizar os dados de contato.

10. Sou cliente do Radar Pessoal. Por quanto tempo receberei notificações?

O período depende do Plano pelo qual você optou no momento da contratação. O período de vigência das notificações poderá ser mensal, trimestral, semestral ou anual.
Para saber qual a data exata de vigência do seu Plano, acesse “Minha Conta”, efetuando o login no Portal Boa Vista Consumidor Positivo – www.consumidorpositivo.com.br, e veja os detalhes do plano contratado na aba “Radar Pessoal”.
O intervalo das notificações dependerá da existência de alterações cadastrais para o seu CPF durante o período de monitoramento. Na ausência de alterações, você receberá uma comunicação de acompanhamento a cada 15 dias.

Canais de relacionamento

11. Existe algum e-mail para contato?

Você pode enviar as suas dúvidas através do Fale Conosco (clique aqui)

12. Qual o número da Central de Relacionamento?

O número da Central de Relacionamento é (11) 3003-0101.

13. Quais os horários da Central de Relacionamento?

A Central de Relacionamento funciona de segunda à sexta-feira das 8h às 20h horas.


Planos

14. Quais os meios de pagamento aceitos pelo Radar Pessoal?

Os pagamentos são realizados através dos principais cartões de crédito.

15. Por que recebi uma Nota Fiscal Eletrônica da Boa Vista?

A Nota Fiscal Eletrônica é um documento digital emitido e armazenado eletronicamente pela Boa Vista com o intuito de documentar, para fins fiscais, a aquisição do serviço do Radar Pessoal.
Todas as informações referentes ao plano contratado estarão descritas neste documento.


Cancelamento

16. Sou cliente do Radar Pessoal e gostaria de cancelar meu plano, como faço?

Entre em contato conosco através da nossa Central de Relacionamento (11) 3003-0101. Você receberá todo o suporte necessário para o cancelamento do seu Plano.

17. No cancelamento, tenho direito a ressarcimento de valores pagos?

O cancelamento ocorre mediante aviso prévio de 30 (trinta) dias e o valor do reembolso será proporcional ao período contratado e ainda não utilizado do serviço. Além de considerar o mês vigente, é importante ressaltar que uma taxa administrativa de 20% (vinte por cento) da tarifa correspondente ao plano contratado será descontada.

18. Já cancelei o serviço anteriormente. Posso readquirir um dos Planos do Radar Pessoal?

Sim, você poderá adquirir o serviço a qualquer momento.

1. Quais informações que vão constar no Cadastro Positivo?

As informações são pagamentos efetuados, empréstimos ou financiamentos contratados, valores envolvidos, prazos de pagamento, número e valor das parcelas, saldo a pagar, garantias contratuais celebradas etc.

2. De que forma as informações sobre o histórico de pagamento do consumidor são colhidas para sua utilização no Cadastro Positivo?

As informações são colhidas com empresas dos mais diversos segmentos que possuem parceria com a Boa Vista Serviços. Dentro dessa definição, as informações podem ser colhidas em bancos e financeiras, empresas de varejo e utilities (concessionárias de água, luz, gás etc.), planos de saúde, provedores de internet, escolas, administradoras de cartão de crédito e administradoras de cartões de crédito

3. No Cadastro Positivo são inseridas informações sobre origem social e étnica, saúde, informação genética, orientação sexual e convicções políticas, religiosas, filosóficas e pessoais?

Não. Aliás, por força de expressa proibição legal, essas informações não podem constar no Cadastro Positivo. Nele, somente podem ser incluídas informações relacionadas ao histórico de crédito, ou seja, ao conjunto de dados financeiros e de pagamentos relativos às operações de crédito e obrigações de pagamento de pessoa física ou jurídica

4. Qual é a principal diferença entre o cadastro negativo (SCPC) e o Cadastro Positivo?

O cadastro negativo (SCPC) é composto por informações referentes a compromissos financeiros que não foram pagos no tempo e modo devidos. Em outras palavras: o cadastro negativo contém as informações das dívidas dos consumidores. O Cadastro Positivo, por sua vez, é composto basicamente por dados financeiros e de pagamentos pertinentes às operações de crédito e obrigações de pagamento assumidas por consumidores (pessoa física) ou empresas (pessoas jurídicas).

5. Quem pode consultar as informações constantes do Cadastro Positivo?

O próprio interessado ou os clientes do gestor do banco de dados (no caso, a Boa Vista Serviços). Estes últimos apenas poderão consultar o Cadastro Positivo desde que para fins de concessão de crédito ou para realização de venda a prazo ou outras transações comerciais e empresariais que impliquem risco financeiro.

6. O Cadastro Positivo está previsto em lei?

Sim. Em 31/12/2010 foi publicada na imprensa oficial a Medida Provisória Nº 518/2010, disciplinando legalmente o Cadastro Positivo. Essa medida provisória tramitou junto ao legislativo e foi convertida na Lei Ordinária Nº 12.414/2011, publicada na imprensa oficial em 10/06/2011. Em 17/10/2012 foi publicado no Diário Oficial Federal o Decreto Nº 7.829 que regulamenta a Lei do Cadastro Positivo, onde todo o seu funcionamento e normas entram em vigor em 01/01/2013.

7. O que é um banco de dados de proteção ao crédito?

Trata-se de um cadastro de informações relacionadas a pessoa física ou jurídica, armazenadas com a finalidade de auxiliar as operações de concessão de crédito, a realização de venda a prazo ou de outras transações comerciais, empresariais e negociais.

8. Quem administra o banco de dados de proteção ao crédito?

O gestor do banco de dados (no caso a Boa Vista Serviços S.A.).

9. Qualquer pessoa pode participar do Cadastro Positivo da Boa Vista Serviços?

Sim, qualquer consumidor (pessoa física ou jurídica) pode participar do Cadastro Positivo da Boa Vista Serviços. Basta assinar a autorização legalmente exigida, mediante consentimento informado, por meio de assinatura em instrumento específico ou em cláusula apartada.

10. Quem fornece as informações para registro junto ao Cadastro Positivo e ao Cadastro Negativo (SCPC)?

Os fornecedores de informações para os bancos de dados são denominados legalmente como “fontes”. Tratam-se de pessoas físicas ou jurídicas que concedem crédito ou realizam venda a prazo ou outras transações comerciais e empresariais que lhes impliquem risco financeiro. Então, por força dessas circunstâncias, as fontes podem obter e enviar informações para registro junto aos bancos de dados de proteção ao crédito.

11. Quais as principais normas que regem a atividade dos bancos de dados de proteção ao crédito?

O Código de Defesa do Consumidor (Lei 8.078/90), a Lei do Habeas Data (Lei 9.507/97), o Decreto do Sistema Nacional de Defesa do Consumidor (Decreto 2.181/1997), a Lei do Cadastro Positivo (Lei 12.414/2011) e o Decreto do Cadastro Positivo (Decreto 7.829/2012), entre outros diplomas legais.

12. Por quanto tempo as informações positivas podem constar no Cadastro Positivo?

As informações podem constar por 15 anos. Passado esse prazo, elas serão automaticamente excluídas. Apenas a título de comparação, no cadastro negativo (SCPC) as informações podem permanecer nos bancos de dados até cinco anos, e, superado esse prazo, são também automaticamente retiradas.

13. Quais os principais benefícios do Cadastro Positivo?

Até 31/12/2010 os cadastros de proteção ao crédito brasileiro continham basicamente apenas informações referentes a compromissos não pagos pelos consumidores, ou seja, inadimplementos. Dessa forma, as informações são qualificadas como “negativas” por indicarem débitos que não foram pagos no tempo e modo devidos. Antes de 31/12/2010, o consumidor adimplente, ou, em outras palavras, cumpridor de seus compromissos, não tinha condições de usufruir dessa circunstância – de “bom pagador” – para, por exemplo, pleitear por condições de crédito que lhe fossem mais benéficas. A circunstância de pagar as dívidas em dia praticamente não beneficiava este consumidor. A partir da edição da Medida Provisória nº 518, de 31/12/2010, e de sua confirmação por meio da Lei nº 12.414/2011 e do Decreto nº 7.829/2012, que representam o marco inicial regulatório do Cadastro Positivo, passou então a existir uma base legal que, em linhas gerais, autoriza expressamente o registro de informações relacionadas ao histórico de pagamentos e de compromissos assumidos pelo consumidor. O cadastro está qualificado como positivo porque, com ele, todos saem ganhando, consumidores, fornecedores e o ambiente macroeconômico. Os consumidores que participarem do Cadastro Positivo terão mais e melhores condições de acesso a crédito, pois terão condições de serem avaliados de acordo com suas informações positivas de habitualidade de pagamento e de cumprimento pontual de seus compromissos. As empresas consulentes terão, à sua disposição, informações mais completas e pertinentes (negativas e positivas), portanto em melhores condições de mensurar o risco de crédito.


14. Haverá algum tipo de prejuízo, em termos de obtenção de crédito, para quem não participar do Cadastro Positivo?

O objetivo do Cadastro Positivo é beneficiar, e não prejudicar o consumidor participante. Participar ou não do Cadastro Positivo é uma escolha que cabe exclusivamente ao consumidor, o qual tem o direito de, livre e conscientemente, decidir o que melhor se aplica para sua situação. Se eventualmente o consumidor – que não participar do Cadastro Positivo – tiver um pedido de crédito recusado, de forma alguma essa recusa poderá ser atribuída à circunstância desse consumidor não participar do Cadastro Positivo, pois a decisão de conceder – ou não – crédito ao consumidor é exclusiva da empresa ou da pessoa procurada para tanto, de acordo com os critérios de sua política de crédito. O consumidor que optar por não participar do Cadastro Positivo, ao assim proceder, está a dizer que não autoriza o cadastramento de suas informações positivas de crédito.

15. Em que situações o Cadastro Positivo pode ser consultado?

As informações incluídas no Cadastro Positivo poderão ser acessadas nas situações em que o consumidor mantenha ou pretenda manter relação comercial ou creditícia. Em outras palavras, a empresa poderá consultar o cadastro positivo sempre que for conceder crédito ao consumidor ou quando for reavaliar seu cadastro e analisar novamente os limites e opções de crédito (por exemplo, para cartão de crédito, abertura de novos crediários, etc).


16. Quais os principais direitos do consumidor em relação ao Cadastro Positivo?

Em relação ao Cadastro Positivo o consumidor tem os seguintes direitos:
• Optar por participar do Banco de Dados (autorização prévia);
• Acessar gratuitamente as suas informações;
• Solicitar a retificação de suas informações;
• Cancelar a sua participação;
• Requerer que suas informações não sejam acessíveis por determinados consulentes ou em períodos determinados de tempo;
• Utilização de suas informações para os fins definidos na lei.

17. Quais são as obrigações legais dos gestores de banco de dados?

Os gestores de bancos de dados, como a Boa Vista Serviço, por exemplo, são obrigados, quando solicitados, a:
• Fornecer todas as informações sobre ele constantes de seus arquivos, no momento da solicitação de forma imediata;
• Fornecer a indicação das fontes relativas às informações constantes sobre o consumidor no momento da solicitação, incluindo endereço e telefone para contato (Prazo: 07 dias).
• Fornecer a indicação dos gestores de bancos de dados com os quais as informações foram compartilhadas.
• Fornecer a indicação de todos os consulentes que tiveram acesso a qualquer informação sobre o consumidor nos seis meses anteriores à solicitação.
• Fornecer uma cópia de texto contendo sumário dos seus direitos, definidos em lei ou em normas infralegais pertinentes à sua relação com bancos de dados, bem como a lista dos órgãos governamentais aos quais poderá ele recorrer, caso considere que esses direitos foram infringidos.
• Informar às Fontes a exclusão ou revogação de autorização;
• Manter registros adequados das autorizações e das informações;
• Prover atendimento direto e disponibilização de informações sobre as regras e normas do Cadastro Positivo ao consumidor.

18. De que maneira poderei consultar as informações constantes a meu respeito no Cadastro Positivo?

Você poderá consultar suas informações positivas da seguinte forma:
Ppessoalmente, munido dos originais ou de cópias autenticadas de seu RG e CPF (e de procuração com firma reconhecida, se for o caso), nos seguintes postos de atendimento:
- Rua Boa Vista, 62, Centro, São Paulo-SP
- Rua Gabriela Mistral, 199, Penha, São Paulo-SP
- Av. Mário Lopes Leão, 406, Santo Amaro, São Paulo-SP
- Av. Marechal Tito, 1042, São Miguel, São Paulo-SP

Clique aqui para entrar em contato e tirar outras dúvidas.